9 de nov de 2010

Meu velho caderno

Num antigo armário eis que encontro
um velho caderno capa-dura
o solitário objeto escolar
me fez deparar
com as minhas primeiras
escritas




ou melhor garrancho que ate mesmo
o autor teve dificuldade de decifrar

esse velho caderno
me fez voltar no tempo

na contra capa tinha o
Hino nacional
o cabeçario
o nome da severa professora
lembro da  sua feição
sempre com giz
e o apagador na mão

senti o cheiro daquele tempo
o sol
o vento
o sabor da merenda
escolar

o uniforme que me deixava sempre
deselegante

o único tenis que apertava meu

e dava  chulé

a eterna dificuldade com a exata
matemática

amigos que nunca mais
encontrei
correria
bagunça

lápis
caneta
borracha
compasso

estudar nosso folclore
historias do
Monteiro Lobato

a excitação infantil
namoricos se tocássemos na mão
já nos dava uma gostosa
sensação

na hora da saída
minha saudosa mãe a esperar no portão
levava-me com segurança pela mão
a me guiar de volta pro lar

esse caderno enbolarado
a tanto tempo
esquecido trouxe pra mim
tantas historias
reminescençias
de um tempo
feliz
por mim
vivido

meus olhos  chegam
a molhar
minhas primeiras
escritas

que tantas lembranças
trouxeram
um pouco de minha vida
encontrei nesse velho
caderno.
 
(Nereu)

Nenhum comentário:

Postar um comentário