21 de jun de 2011

Caça à Fêmea


Sou um caçador
estou em seu
encalço

não adianta fugir
ou tentar
se esconder
irei te abater

te caço no breu da
noite
sob o olhar da lua

te caço na luz do
dia
na minha poesia

o vento traz teu
cheiro

como um cão
perdigueiro

farejo teu cio de
fêmea

és fera
felina
mulher

seus pelos ficam
atiçados
pressentindo minha
chegada

sua boca escancarada
suas presas afiadas
com as garras levantadas

tentas
me
intimidar

mais de nada
vai
adiantar
porque eu vou te caçar

com cordas
amarras
e
laços

com a minha
arma - dura
estou a tua
procura

armadilhas vou
preparar

sou um caçador
vadio

te caço
em matas
ruas
e
rios

minha boca
salivando

com meu faro
aguçado

nessa
caçada
do
desejo

vou laçar
essa
felina

prende-la

com
correntes
em
poemas

e
quando estiver
em meu
poder

essa fêmea vou
comer

minha
fera
do
prazer

Nereu Airto

Nenhum comentário:

Postar um comentário