17 de jan de 2011

Janeiro,calor,verão
da cidade maravilhosa vemos cenas
que chocam

a natureza revoltada
por ter sido violada
numa região que não deveria estar
habitada

na ,antes,bucólica
região serrana
ecoam
gritos
dor
lama

tudo devastado
vidas dizimadas
famílias dilaceradas

no meio da dor
ainda sobram
atos heróicos

pessoas que se arriscam
pelo semelhante
pelo ser vivo

solidariedade
que ainda nos dão
esperança
pela raça humana

mostram que e pura utopia
se agarrar ao bem material
nessa hora o calor humano
e vital

ate quem e ateu
nessa hora acredita em milagres
como eu

protesto contra autoridades
os desvalidos gritam

-moramos aqui pela desigualdade da sociedade
mais o caos e pra todos
pra natureza revolta não tem classe
social

na fúria,das águas desse Janeiro
não importa a descendençia
seja da nobre Europa
ou vindo de navios negreiros

todos sentem na pele a
dor
tendo ou não
dinheiro

desespero
feridas que nunca vão se fechar
apenas o amor pode suavizar
tanta dor

só com fé
amor

na terra do samba
futebol
mar
sol
do pão de açúcar

sobram
dor
lama

todos se perguntam porque?
e clamam,Cristo meu Redentor cade você?
Cristo meu Redentor,na lama na dor.

Nereu

Nenhum comentário:

Postar um comentário