2 de abr de 2011

Poema na janela

Nessa noite eu vou recitar uma poesia
naquela janela,

pois la sei que mora a mulher mais
bela que conheci

ate poderia fazer uma serenata pra
ela
com
músicos
cantores

nas mãos um ramalhete de
flores

poderia levar
champagne
perfumes

alguns
suveniers
anel
brinco
colar
tudo
pra ela impressionar


e chamar sua atenção
mais resolvi ir sozinho

eu
meu poema
e meu amor

com o testemunho
das estrelas
e da
lua cheia

esperando que ela se apeteça
que esse amor dentro dela também
cresça
e na janela apareça
que seja apenas pra me dar um
aceno
ou
pra dar uma risada iluminada

caso o nervosismo tome conta do meu
coração
peço desculpas de antemão
posso vir a gaguejar
mais juro que a poesia
inteira vou recitar

imaginei que essa seria
a forma mais pura de declarar
o amor que tomou posse de mim


foi assim de imediato,num primeiro
momento que ao avistar aquela mulher

toda o desejo aflorou
como pétala em flor
a admirei

ela

vestida de branco
cabelo encaracolado
cantava uma melodia
que ate hoje ecoa em
meu ouvido
assim vi essa morena
na janela


sua silhueta perfeita
sua elegância discreta
virei um voyer compulsivo
daquela janela não tirava mais
meu olhar

então resolvi esse poema escrever
e esse mesmo que você acabou de
ler!

e hoje na sua janela irei
recitar

me digas agora será que ela vai gostar?

Nereu

Nenhum comentário:

Postar um comentário