7 de jun de 2011

Êxtase

Êxtase quando pude
sorver teu beijo

sentir tua vontade
de mulher liberta

tuas pernas 
abertas

disposta
tão tesa

numa entrega
que arrepiava
meus 
pelos

erijecia meus nervos
o corpo moreno
cor de azucena

tua lingua destilando
o veneno

seus mamilos
robustos
eriçados

seus olhos
brilhando
de forma
quente

me chamando
de forma
sacana

vamos pra cama
se enroscar nessa noite
fria

seu clitoris 
inchando 
na
minha boca

gozaz como louca
unhas que cravam minha
carne

sussurros
gritos
gemidos

palavras obscenas
na sua boca pecaminosa

a vontade que invadiu nosso
ser

penetro
invado

você
sobe
desce

meu sexo
cresce

inundando
seu ventre
quente

agora em seu corpo
vou descansar

deixe a noite findar
agora
sem
pressa

mais tarde a gente 
recomeça...

Nereu Airto

Nenhum comentário:

Postar um comentário