28 de jun de 2011

FRIO


Abri meu guarda -roupa
tirei de lá
casacos
meias
e
touca

uma calça de veludo
antiga também peguei

mais por causa da minha
barriga eu
dei,
por que

engordei

peguei toda
essa
indumentaria

cheirando a naftalina
coloquei
no
varal
aproveitando
essa
tarde
de
sol

embora
ele
esteja
brilhando
o frio
esta
imperando

e chegou o inverno
parece violento
veio com aquele vento
arrepiante

deixou o mar revolto
as noites estão torturantes

e gente vamos nos
aquecer

mas

se tens roupas
que possa doar
o faça

cobertores
colchões

tem uma galera do bem
que oferece sopa quente
também

pois
a falta
de
afeto

carinho

do
alimento
pro
corpo
e
pra
alma

no inverno e mais
sofrido

assim talvez
possamos
diminuir

o frio
de quem enfrenta o
inverno

em lares
desprovido
de
tudo

nas solitárias ruas vazias
no coração de quem amou
num verão qualquer

e hoje
enfrenta
o
frio
do
inverno
sozinho

Nereu Airto

Nenhum comentário:

Postar um comentário