20 de nov de 2010

Amar mais uma vez

 
Tudo e Tao de repente,
começa, devagar

calejados por desamores

covardes e com medo de novo chorar

vendamos os olhos pra quem nos deseja amar

envolvemo-nos de forma fútil
sem compromisso
as vezes ate nos achamos promiscuos
só desejo físico

mais eis que aparece
uma pessoa
que ,
te faz rir a toa

você dela
sentes falta
quando contigo não esta
então,

a lógica sai do papel
pois o amor
não tem ciência exata

captulo mais uma vez
não importa o quanto já chorei
vou eu amar mais uma vez 

(Nereu Airto)

Nenhum comentário:

Postar um comentário