9 de jun de 2011

Jovem,vida,bebida


Mais uma chamada de
emêrgencia
numa estrada mais um carro
capotado

jovens que agonizam
no meio das ferragens
retorcidas

com dor no corpo
e na boca o gosto amargo
da bebida

no epílogo da sua vida
um deles se lembra
como tudo começou

era mais uma balada
sem regras
e
sem limites


vodka
cerveja
tequila
uísque
eram servidos

ate menores
de idade bebiam
a vontade

ele caído no chão
lembrava da degradação
que a bebida proporcionava

ele cansou de ver
amigos
caídos
em alto estado de
embriaguez

mais era apenas mais
uma balada como tantas
outras
musica
bebida
coisas
de
jovem
pensava ele

seus pensamentos
foram mais alem

lembrava de como conheceu
aquele vicio

ainda menino
via seu pai
tomar porres de
uísque

e se gabando que era
importado
via do outro lado
sua mãe misturando
comprimidos com
martini

assim cresceu
em casa
e na
escola
bebida
facilmente
encontrava

e ainda tinha a
propaganda na televisão

artistas
gente inteligente
bonita
dizendo que pra se dar
bem
na
vida
tem que ter
bebida

lembra de quando a balada
acabou
chamou os amigos pra ir
embora

ouviu-se uma voz consciente
no meio daquela gente
-Ei não vá dirigindo você ta
doidão

ele retrucou;

-Qual e meu irmão,já dirigi pior
e outra o caminho o carro sabe de
cor

todos gargalharam entraram no
carro

com a chave na mão
ignição
ele deu a
partida

no fundo sabia
que corria
perigo um
pseudo-suícido

mais alcoolizado
nada temia

latas de cerveja
garrafas de vodka
agora estavam em
sua
volta
agora sabia
teve consciência
que essa tragédia
poderia ter sido
evitada

e que

poderia viver

sem beber.


Nereu Airto

Nenhum comentário:

Postar um comentário