11 de jun de 2011

VAMPIRO


Frio da noite
solidão
vampiros do desejo
agora nos tornamos
amores sugamos
versos profanos
e nossa oração

nessa noite
não temos
salvação
tentação da carne o
sangue que esquenta
instintos aguçados

atrás de uma vitima
do gozo
do sexo
em odes
em verso
desejo perverso
mundano
seu sexo eu clamo
seu bj
tua língua
cade seu corpo

a noite que finda
o sol vai nascer

vampiro do amor
eu sou
não posso esperar
o clarear do dia

madrugada fria
solidão
vou atrás de você

não tenha medo
essa noite
irei te encontrar
não adianta fugir
rezar
orar
nem o crucifixo
pegar

vou te sugar
por toda a
madrugada


te matar prazer

sou o vampiro do
amor


NEREU AIRTO

Nenhum comentário:

Postar um comentário